top of page

Para recomeçar

A chegada de um novo ano é um abrir de um livro em branco, pronto para ser escrito.


Ainda que se trate de um recomeço como tantos outros – basta ter em mente, por exemplo, que até cada dia nos traz novas 24 horas, e estamos sempre a tempo de lhes dar o rumo que entendemos – este é, talvez, o mais notado.


Apesar de ser um fecho de ciclo natural, inevitável e comum a todos, há quem o encare com mais ânimo do que outros. Uma coisa é certa, começar o ano com o pé direito é tudo aquilo que desejamos, seja a nível de saúde, profissional, financeiro ou académico. Mas importa que nos façamos acompanhar, ao longo do ano, dos objetivos que definimos para ele. De nada nos vale desejar, irrealisticamente, meia dúzia de metas para alcançar no novo ano, se depois não trabalhamos no sentido de as alcançar.


Por isto mesmo, não convém esquecer as seguintes linhas de orientação:

- Os objetivos deverão ser, efetivamente, nossos. A iniciativa e ambição deve partir de nós, mesmo que tenhamos ajuda para a sua concretização. Somos a personagem principal da nossa vida e cumprir metas que não são as nossas ou sonhos que nos são impingidos, pode tornar-se uma tarefa frustrante.

- Cada um tem o seu ritmo. Vale a pena relembrar que todos temos realidades diferentes, comparar o nosso percurso ao de qualquer outra pessoa será um exercício ingrato para connosco.

- Manter presente os objetivos definidos poderá ser uma boa estratégia de motivação para os alcançar. Um bom exemplo disto, são os chamados “vision boards” ou “dream boards”. Resultam da compilação de imagens que retratem ou de alguma forma se relacionem com os nossos objetivos, e devem ser expostos de modo a serem visualizados com grande frequência, para que nos relembrem do seu propósito.

- Escrever tudo aquilo que desejamos alcançar durante o ano, por muito simples que nos pareçam essas metas, torna mais claro o plano a traçar para conseguir ter sucesso.

- Atualizar o progresso. Esta é uma dica crucial para manter a motivação de continuar e a trabalhar para conseguir corresponder a todos os pontos desejados.

- Adaptar a lista de objetivos, atualizando-a com frequência. A nossa mentalidade e vontades estão diariamente expostas a fatores que, quer queiramos ou não, acabam por nos influenciar. Desta forma, também as nossas ambições mudam e, com elas, as estratégias a seguir. Perceber quando devemos abandonar um objetivo faz com que não percamos tempo, nem esforço em vão, para algo que já não queremos. Antes, canalizaremos esforços para o que realmente desejamos.


Lançadas as dicas, espero que possam ser úteis a todes vós e que contribuam para que tenham um ano com mais leveza, liberdade e tudo aquilo que de facto projetaram. Que a vossa checklist se preencha de ✓.


Vemo-nos no próximo nível?



Beatriz Bernardo




0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentarios


bottom of page