top of page

Daniela com Barreira de nome mas repleta de abraços vindos do coração

Atualizado: 1 de jan. de 2022

A Daniela veio da Beira Baixa de Portugal e tem vivido na simplicidade dos sentimentos e das emoções, sabendo como cultivar o bem estar e a felicidade para no fim colher abraços e tatuar sorrisos. Abre o coração, estende os braços e encerra-os em torno desta história e lições de vida. No final vais sentir que o calor e carinho também se podem passar entre palavras de um ecrã.


Sinopse de como nos conhecemos

A Daniela entrou no meu mundo pela mão da Maria João Gourlay que entre emails e sugestões inspiradoras me incentivou a fazer uma surpresa de convite.


Sobre a Daniela


A história da Daniela pode ser a de muitos nós pela simplicidade que lhe confere, como ela própria o diz "falar de nós nem sempre é uma tarefa fácil e, no meio de tantas histórias inspiradoras, a minha é bastante simples… Mas a simplicidade também pode fazer a diferença, certo?".


Vamos a isto.


"Chamo-me Daniela Barreira, nasci a 13 de Julho de 1989, em Lisboa, onde cresci e vivi sempre. Mas as minhas raízes familiares são da Beira Baixa, das zonas do Fundão (família materna) e Castelo Branco (família paterna).


Em família: eu, com a minha mãe, a minha irmã e a minha sobrinha.


Cresci e vivi praticamente a vida toda com a minha mãe e a minha irmã. O nosso pai faleceu quando eu tinha 7 anos, a minha irmã 11. Foi uma vida a três: três meninas-mulheres que (re)aprenderam a viver. Foi uma vida feliz. É uma vida feliz! Tem sido sempre uma vida feliz, mas não foi sempre fácil. A minha mãe teve de vestir a capa invisível de super-mulher, super-mãe, super-tudo, enquanto, ao mesmo tempo, estava a curar-se também aos bocadinhos. Mas vestiu sempre e conseguiu sempre. Conseguiu não só que nunca nos faltasse nada, como também que tivéssemos sempre tudo o que importa na vida.


Hoje, acho que ela se salvou salvando-nos a nós todos os dias. Aprendi com ela e acredito muito que o amor salva. Que o amor ultrapassa tudo.

Cresci sempre ligada à Igreja. Lembro-me de ainda não ter idade suficiente mas querer tanto ir com a minha irmã para a catequese que, a certa altura, criaram um grupo de “Pré”, para crianças que ainda não tinham idade para entrar no 1º ano da catequese. E lembro-me também de ainda não saber ler e de levar os meus livros só de imagens, para fazer de conta e imitar quem cantava na missa.


Foi neste caminho que, em 2006, integrei o Movimento Missionário da Paróquia da Ramada e, em 2009, a Associação Mover Mundos, que apoia os projetos do Movimento Missionário.


Movimento Missionário em "Abraços Grátis"


São projetos que procuram ser expressão e inspiração Cristã, onde quer que vão: desde animação de Celebrações, a voluntariado em Lares de Idosos ou Instituições de crianças e jovens, acções de rua de “Abraços Grátis”, ou projetos de verão em aldeias do Interior do País. Foi por aqui que aprendi que


“eu não sou apenas mais uma. Eu sou aquela faz a diferença.”

Sempre gostei muito de escrever. Tive a sorte de ter tido as professoras certas que, na escola, deixaram em mim esta sementinha que nunca mais me largou. Foi isto que, em 2007, me fez criar o meu Blog “menina dos abraços”. Sobre o nome… Houve alguém que, num dia, num momento, me disse que eu era a “menina dos abraços”. Não sei se eu o soube de imediato. Não sei no fundo eu até já o sabia. Eu só sei que hoje, anos depois, eu sou aquela que acredita que um abraço é das melhores formas do amor. Para mim, a melhor. Não me parece que haja lugar em que aconteça tanta magia milagrosa, como dentro de um abraço. E, na altura, aquelas palavras tatuaram-se em mim. E deram nome ao meu Blog. Um Blog onde vou escrevendo sobre aquilo em que acredito.


Em 2012 criei o Tatuar Sorrisos, o meu projeto do coração. O projeto mais simples de sempre, mas que me enche muito a alma. O Tatuar Sorrisos nasceu por eu acreditar que o amor muda o mundo. Por eu acreditar que um pedacinho de amor, mesmo o mais pequenino, muda o mundo. Nasceu, também, pela minha vontade de viver isto. De ser isto. Todos os dias. E de o mostrar às pessoas, fazendo-as senti-lo também. Mudando o mundo de alguém: tatuando um sorriso no dia de alguém, na vida de alguém, no coração de alguém.


Tatuar Sorrisos


Então… Comecei, um dia, a deixar por aí pedacinhos de amor, escritos em post-its. Frases simples que procuram ser expressão do quanto um gesto de amor pode mudar tudo. E que procuram tatuar um pedacinho de amor, de abraço, de sorriso, no dia de alguém, na vida de alguém, no coração de alguém. E hoje, anos depois, este bloco de post-its escritos com o coração, ao qual dei o nome de “Tatuar Sorrisos”, já faz parte dos meus dias, dos meus lugares e das minhas pessoas. Nunca mais me largou. Este doce projeto tem-me trazido muitos abraços ao coração. E tem-me mostrado e (re)lembrado tanto que o mais pequenino gesto pode mesmo mudar o mundo de alguém.


Em 2013 terminei o meu Curso Profissional na área da Educação Infantil e trabalhei alguns anos dentro da área. Hoje trabalho numa empresa de Estudos de Mercado. Há cerca de um ano e meio aventurei-me a abraçar uma área totalmente diferente e, contra todos os meus receios de sair da zona de conforto e ir rumo ao desconhecido, acabei por sentir-me peça do puzzle como não sentia há algum tempo a nível profissional. Às vezes precisamos de saber que existe outra vida além daquela que conhecemos, e, mesmo com medo, experimentá-la. Talvez descubramos que também nos assenta bem e, às vezes, até melhor.


Em família: eu, com a minha irmã e cunhado, pouco antes de a minha sobrinha. Foto de That Frame

Em 2019 fui tia. A minha irmã e o meu cunhado deram-me, e ao mundo, a minha sobrinha e afilhada Mariana. Vi a minha irmã tornar-se mãe. E conheci mais uma forma de amor. Uma forma de amor que ainda não conhecia.


As minhas pessoas. É como eu lhes chamo, a quem me é, da alma e do coração, sempre e para sempre. Há pessoas que, sendo elas, são tanto (de) nós também, não é? E eu comprovo todos os dias isto:


por mais voltas que o mundo dê e por mais pessoas que nos apareçam no caminho, no final o nosso lugar é sempre onde o amor está.

E é isto. Sou eu."



Um "isto" que é muito mais do que apenas "aquilo", não achas? A simplicidade que a Daniela nos descreve é na verdade o mais bonito e genuíno que a humanidade tem para oferecer.



Mais sobre a Daniela?

Acompanha o seus abraços e frases de incentivo aqui e aqui.



 

Lições de vida

-da Daniela para nós-


  1. O amor salva. O amor ultrapassa tudo.

  2. Eu não sou apenas mais uma. Eu sou aquela que faz a diferença.

  3. Um abraço é das melhores formas do amor. Para mim, a melhor.

  4. O mais pequenino gesto pode mesmo mudar o mundo de alguém.

  5. Por mais voltas que o mundo dê e por mais pessoas que nos apareçam no caminho, no final o nosso lugar é sempre onde o amor está.


Sentiste empatia por esta história? A Daniela está disponível para receber e responder a todas as questões, curiosidades e/ou sugestões.

Envia-nos um email para geral@soloadventures.pt e nós fazemos chegar-lhe a mensagem.


Boas Aventuras,





0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Commentaires


bottom of page