Querido futuro eu

Querido futuro eu - Parte 1


Hoje abri a caixa de correio de casa e reencontrei-me com a Joana do passado. Será isto possível? E mais ainda, serei eu agora tudo o que ela queria de mim?

Quando andava ainda a tirar a licenciatura, em 2009 e troca o passo, descobri uma plataforma online que me obrigava a querer ser mais eu para mim. Será que isto faz sentido? O FutureMe deu-me uma carta aberta para eu escrever o que quisesse para mim ou para outra pessoa, fosse dali a um dia, mês ou ano. Eu como sou de metas enviei para mim, uma Joana mais velha 1 ano.

O tempo passou e escusado será dizer que depois disso fui à minha vida e 365 dias e 00h00 depois recebi no meu email uma mensagem que pesava de responsabilidade. Teria eu feito tudo o que desejava em apenas 1 ano? Tinha eu encontrado o santo graal para os meus problemas de jovem adulta? Não e sim. Os objetivos académicos, profissionais tinham sido cumpridos, mas os pessoais ainda precisavam de mais vida para aprender que por vezes o que tem de ser tem mais força do que a que nós atribuímos à partida.

Fazendo um fast-forward (como quem diz avanço rápido) a este momento, passados quase 10 anos do meu primeiro encontro com o passado o segundo acontece. Desta vez vinha em tinta sobre o papel num envelope com selo enviado por um grupo de pessoas que me são muito especiais.

(Prometo contar-te melhor sobre este grupo, não maçónico nem secreto, num artigo em breve.)

Por agora, prometo ainda mais, vou abrir esta carta contigo e tu lês se quiseres, mas digo-te que tem tanto de mim para mim, como de mim para ti.

"Porto, 14 Abril 2018 Olá Joana,

Hoje escrevo-te a ti e não ao tempo, ao amor ou à morte.

Escrevo para ti pois és tu quem controla o teu tempo, o teu amor e como o distribuis. És tu quem vive para contrariar a morte.

Não sei se te recordas da lição que aprendemos esta noite, mas como é valiosa de mais escrevo para que a possas consciencializar sempre.

"Não te esqueças de ver a beleza colateral" (referência a este filme)

Porquê? Porque quando nos distraímos a viver o quotidiano, as rotinas, os projetos, as reuniões, as marcações, perdemos realmente a noção de observar o 'onde', o 'como' e o 'quando'.

Porque quando algo mau toma palco, nada parece ser belo e valer a pena de contemplar. Mesmo que o 'bom' esteja ao lado desse 'mau'.

Deves-me uma promessa cumprida. Espero agora encontrar-te a vivê-la.

Continua o teu caminho de autoconhecimento e faz tudo aquilo que te deixe ser melhor pessoa e mais feliz.

Acredita em ti. Não te subjugues. Esforça-te. Tenta. Faz. Conquista. E recolhe as recompensas com humildade e sem vergonhas.

Lembra-te: Eu sou (realmente) porque tu és.

Post Scriptum: no verso deixo-te uma lista de tarefas, tal como tu gostas, mas estas para cumprir.

Tenho orgulho em ti.

Joana F."

Deixei-te a pensar? Se sim, era mesmo isso que eu queria. Se ainda não...tira um tempo para ti e faz este exercício.

Queres exercer a curiosidade e saber que tarefas deixei para mim no verso da carta?

Em breve publico novidades.

EDIT: Já as podes ler aqui.

Boas Aventuras,

Solo Adventurer Joana

Partilha este artigo

#futureme #reflexão #joanafeliciano #belezacolateral #inspiração #objetivos #autoconhecimento

111 visualizações

Segue-nos

  • Spotify - Black Circle
  • Facebook - Black Circle
  • Instagram - Black Circle
  • YouTube - Black Circle
  • LinkedIn - Black Circle

SONHADORES PRATICANTES

Questões? Parcerias?

geral@soloadventures.pt