top of page

Praticar o autocuidado

Não há ciência oculta nem regras quando se trata de autocuidado. Tudo aquilo que possamos fazer para promover o bem-estar e nos ajude a sentir melhor, é suficiente. Seja pela mudança de hábitos alimentares, um passeio pelo campo, um banho longo e quente, uma ida à praia, deitar mais cedo, um gelado, uma rotina de skin care, o autocuidado pode revestir-se em várias ações, por muito simples que se afigurem.

Reservemos um tempo do nosso dia a dia, que nos permita abrandar o ritmo, pausar a rotina de trabalho e direcionar o foco apenas em nós. Redefinir objetivos, organizar pensamentos, prioridades, perceber o que nos faz mais felizes, mais em paz, mais próximos daquilo que somos ou pretendemos ser.


Não são precisos planos muito complexos para praticar o autocuidado. Simplifiquemos. Cada um de nós sabe, melhor do que qualquer outra pessoa, aquilo que nos faz mais sentido, o que resulta connosco.


Escolher o que é melhor para nós não é um ato egoísta. Desejar o bem-estar não é uma utopia. Não tenhamos medo de nos ouvir, de estar conectados com aquilo que sentimos e ambicionamos, para que saibamos dar passos na direção pretendida e com o ânimo necessário.

Ninguém está bem o tempo todo, mas se está ao nosso alcance melhorar os nossos dias, porque não praticar o autocuidado?



Vemo-nos no próximo nível?





0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page